Vamos falar sobre Bullying?
é tempo de notícias >
15/08/2018

São inúmeras as consequências negativas, pois as vítimas frequentemente sofrem de ansiedade, depressão, isolamento social e baixa autoestima

O bullying é um comportamento social deliberado, repetitivo e agressivo destinado a ferir o próximo. Geralmente, a ação inclui o abuso verbal ou físico, além de outras condutas que causam danos mentais, emocionais e o isolamento social para a vítima. O principal objetivo do agressor é depreciar ou prejudicar outro indivíduo que faz parte ou não do grupo.

Segundo a psicóloga da Rede de Ensino Novo Tempo Any Carolina Ribeiro, o tema é bastante delicado e deve ser combatido, principalmente na adolescência. “Ridicularizar a aparência, a roupa, o jeito que tal pessoa fala, a cultura ou mesmo a raça são alguns exemplos que machucam e se enquadram na prática de bullying social. E para nós, é fundamental o combate deste tipo de comportamento, bem como o trabalho de prevenção”, diz a psicóloga.

Outro tipo de bullying que Any ressalta é o cibernético, e conta: “Praticar cyberbullying nada mais é do que agredir moralmente determinada pessoa via internet. Muitos praticantes acreditam que esta forma de agressão protege sua identidade, mas hoje é possível descobrir a fonte sem muitos esforços. E, lembre-se que ridicularizar, perseguir ou assediar alguém de forma exacerbada é crime, e devemos mostrar aos jovens que a prática deve ser evitada a qualquer custo”, afirma.

Muitos agressores não têm empatia pelo seu alvo! Em alguns casos, ele aprendeu esse tipo de comportamento observando outros agressores. Tem até quem tenha sido vítima de bullying, mas causar dor ao próximo não é a melhor saída para combater este problema. Ainda de acordo com nossa psicóloga, acabar com esse tipo de comportamento requer esforço do grupo. “Estamos sempre em alerta e observando os alunos. Mas a família também tem papel importante, ela precisa intervir e mostrar que este pode ser um caminho bastante tortuoso”, conta Any.

Confira alguns exemplos de bullying:
– Ameaçar;
– Divulgar conteúdos íntimos;
– Humilhar;
– Intimidar;
– Ridicularizar;
– Tirar sarro;
– Violência física, e outras.

Consequências negativas do bullying
São inúmeras as consequências negativas, pois as vítimas frequentemente sofrem de ansiedade, depressão, isolamento social e baixa autoestima. As pressões sociais e mentais devem ser tratadas, e a família deverá buscar ajuda com psicólogos ou psiquiatras. Por fim, indivíduos intimidados na adolescência podem levar as feridas emocionais até a idade adulta, gerando isolamento social e à incapacidade de reagir adequadamente em situações injustas.

 

veja mais notícias